Domingo, 30 de Agosto de 2009

Eu e o outro


'Metamorphosis of Narcissus' de Salvador Dali
                                    "Metamorphosis of Narcissus"  de Salvador Dali


Viajar em mim
já não basta,
para perceber o gênero
humano.
Olho-me no espelho,
profundamente,
e sou o que nego.
Hesito em me ver,
se, ali, está e mora
tudo que condeno...
Não vou mais acusar,
não vou mais denegrir
ou dizer mal,
ou nomear vilões
ou canalhas.
Vou me abster
dessa ilicitude.
Sequer, vou olhar para trás
ou qualquer sítio.
Sequer, vou sentir vergonha,
pois... se de quem?...
Me preencher de mim

e de meus pares,

é  meu anelo,
mas estou terrivelmente vazio
de tudo.
Ou devo voltar ao espelho
e aceitar que somos
unos
e que eu sou
o outro?...


De: João Costa Filho



publicado por jpcfilho às 19:20
link do post | comentar | favorito
|
7 comentários:
De Lu Rosario a 1 de Setembro de 2009 às 02:36
Eu prefiro olhar no espelho e ver o meu reflexo apontando para o que realmente sou.

* E vc nunca esquece dos acarajes,né?..rsrs

Beijos!


De vieira calado a 2 de Setembro de 2009 às 00:49
Dali era o máximo!

É um dos meus favoritos

com den Bosch

Ah, e uma portuguesa: Vieira da Silva.


Cumprimentos


De mixtu a 5 de Setembro de 2009 às 22:40
eu...
ser

eu...
atitudes

o que somos...

ser

seres

dia

noite

maus...
essencialmente... maus com excepção das relações parentais...

digo eu...

abrazo serrano


De M.Luísa Adães a 6 de Setembro de 2009 às 11:32
João

olhaste no espelho e não te reconheces!

onde te perdeste?

Lindo poema!

escrevi com simplicidade a resposta aos "abandonados" e "Perdi..."

Espero por ti e torno a voltar, a ti e ao outro!

beijos com carinho, ao meu Poeta amigo,

Mª. Luísa


De M.Luísa Adães a 8 de Setembro de 2009 às 08:54
joão

tens de voltar ao espelho
olhar sem medos
e concordar
eu mudei...

Este não sou eu
Sou o outro,
Mas aceito
e vivo com ele
não me liberto,
Ele sou Eu
noutra dimensão.

E assim vou viver!...

Lindo, lindo poema!
Preciso de ti amigo, não sei o porquê, mas preciso de ti.
Deixei-me levar por este mundo virtual e quero
abandoná-lo. Encontrar ânimo para o abandonar,
ou vê-lo de forma diferente. Se assim continuo, tenho
de deixar este mundo, onde entrei contrariada, depois
gostei e agora odeio. Eis a questão!
Responde-me a estas dúvidas, por favor.

Maria Luísa


De cõllybry a 13 de Setembro de 2009 às 19:12
Lindo poema,o ser nunca se esvazia...

Beijos


De Ivan Sampaio a 14 de Novembro de 2010 às 02:57
Gostei muito da Poesia. Fiz recentemente um post no mesmo sentido no meu blog e até recomendei esse seu post.
Confira e veja o que acha: http://desmontadordeverdades.blogspot.com/2010/11/quando-o-outro-somos-nos.html

Abraço

Ivan Sampaio


Comentar post

.Ao som de:


.mais sobre mim


. ver perfil

. seguir perfil

. 15 seguidores

.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.posts recentes

. Ficastes

. Quase ontem

. Denúncia

. ADEUS, AMIGO

. ...

. Bendito fruto

. ...

. Amor animal

. Interiores

. A partida

.Link em selo



.tags

. todas as tags

.pesquisar

 

.subscrever feeds