Domingo, 28 de Setembro de 2008

Ser só


'The kiss' de Auguste Rodina
         "The kiss"  escultura de Auguste Rodin


Como ser só,
neste universo

de mim,
tão sem fim?...
Necessito somar  ,

teres e haveres

e dizer de mãos dadas

que já não somos

silêncio?
Que senha usar

e penetrar nesse universo

de viver?

E natural,

fazer amor...
alguém me escuta...
Como dizer,
da solidão do homem
esse abandono,
de viver?
Que batam em minha porta,
para falarmos do que esqueci,
e brinque comigo,
 e diga coisas simples...

e faça coisas simples.
E nos completaremos,
quando nos contemplamos,
na soma fundamental
de dois corpos,
duas mentes,
duas almas...
Que, juntos,
seremos mais de mil
e, sós,
apenas a,
solidão...


De: João Costa Filho



publicado por jpcfilho às 06:06
link do post | comentar | favorito
|
8 comentários:
De oriona a 28 de Setembro de 2008 às 18:52
Oi, espero que estejas bem, seu poema é lindo, você realmente escreve muito bem, falas tão poeticamente da solidão que me inspirei em teus versos e escrevi algo para deixar aqui, apenas alguns rascunhos.

Beijos meus para ti!!!



De oriona a 28 de Setembro de 2008 às 18:53
Vem a noite fria e com ela me abraça a solidão
Os dias vêm e vão aos passos lentos nessa imensidão
E o sonho que continua a sonhar uma paixão,
Nunca esquecida e se fosse ainda tão simples como uma união
Desses corpos loucos, desses lábios doces,
Que abraçam e beijam solidão.


De M.Luísa Adães a 29 de Setembro de 2008 às 11:00
jpcfilho

"Que senha usar
para penetrar nesse Universo
de Viver?"

São várias as senhas
dependem do sentir de cada um,
da força ou da fraqueza de cada um,
dos olhares molhados ou secos
de cada um,
e do vibrar do amor
de cada um...
Ou da falta de amor
De cada um!

Escolhe a senha, abre a porta, entra e deslumbra o
teu olhar com o que vires - bom ou menos bom,
mas teu! ...

Lindo o teu poema ,cheio de cambiantes de luz a
acompanharem os outros poemas, mais abaixo -
mas sempre poemas "Maiores".

Beijos,

maria Luísa


De Carla Granja a 29 de Setembro de 2008 às 21:28
ola amigo ! como sempre aqui deixas belas palavras para nos deixar a sonhar e a reflectir com o teu belo poema
hoje deixo um poema e renovei omeu blog
cá espero por ti
bjo e uma optima semana
carla granja


De TiBéu ( Isa) a 1 de Outubro de 2008 às 16:05
"duas mentes,
duas almas...
Que, juntos,
seremos mais de mil"

Que estas mentes e estas almas traga para o nosso futuro uma vida mais calma . bj gr


De Eärwen Tulcakelumë a 3 de Outubro de 2008 às 00:42
Meu Amigo

És um poeta brilhante.

Pérolas incandescentes de inspiração.

Eärwen


De Jofre de Lima Monteiro Alves a 4 de Outubro de 2008 às 15:48
Poesia lindíssima de fino quilate a brotar de alma de poeta de gema, pois estes poemas são de grande valia, e lêem-se com agrado pela sua qualidade. Boa semana com tudo de bom.


De M.Luísa Adães a 5 de Outubro de 2008 às 08:27
jcpfilho

E já não somos silêncio! Temos as Palavras, o canto
e encanto e muita solidão ...mas é livre dentro do seu coração.
Nesse lugar tem o seu mundo
e pode alojar, os que não têm lugar
E mais ... Os que não têm coração!
Mas tem de se santificar! ...

Poeta Maior,
Poema Maior!

Com saudade,

Maria Luísa


Comentar post

.Ao som de:


.mais sobre mim


. ver perfil

. seguir perfil

. 15 seguidores

.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.posts recentes

. Ficastes

. Quase ontem

. Denúncia

. ADEUS, AMIGO

. ...

. Bendito fruto

. ...

. Amor animal

. Interiores

. A partida

.Link em selo



.tags

. todas as tags

.pesquisar

 

.subscrever feeds