Domingo, 4 de Maio de 2008

A máscara


'The mask' de Gaetano Chierici
                                                   “The mask” de Gaetano Chierici


Não quero mais esta máscara
grudada em minha pele
pelas solicitudes sórdidas
de altos vôos sociais,
para ser um vencedor na vida.
Quero arrancá-la de minha identidade
e me revelar de novo menino.
Necessito, urgentemente,
expurgar do espelho minha face
e derrubar a estátua erigida,
quando me perdi...
E, para reencontrar-me,
vou denunciar-me: Fraude!
Mas o disfarce sobrepõe-se a mim
e sou respeitado pelo que não sou,
sou aceito na presunção de que sou
quem não quero ser.
Ninguém me quer de volta
ao meu lugar.
O meu ‘eu’ de cadáver
vale mais do que o vivo,
mas não quero mais essa máscara.
Já fui menino.
Já tive pensamentos de menino...


De: João Costa Filho




publicado por jpcfilho às 15:11
link do post | comentar | favorito
|
13 comentários:
De TiBéu ( Isa) a 4 de Maio de 2008 às 23:06
Muito belo e tocante, quantas pessoas pensaram desta forma, e outras se escondem na mascara!!!
Boa semana bj


De ana poeta. a 5 de Maio de 2008 às 03:14
J.C.Filho.

As máscaras são como uma luva, cabem perfeitamente em quem as usa seja q for a situação, naum qr máscaras qdo o óbvio lhe tira o chão, é uma atitude de poucas. Mas, poderia dizer q essa tua máscara é aquela q não condiz c seu próprio "eu", ms c u outro eu pelo avesso.



Beijos Poéticos.
;***


De paulovilmar a 6 de Maio de 2008 às 03:54
João !
Aplaudo de pé! Lindo poema. Deixo uma pergunta, e os que nunca forma meninos?
Abraços!


De Pólvora a 6 de Maio de 2008 às 14:26
Interessante. De facto também já fui menina...mas já mal me recordo desse tempo...tenho pena.


De Eärwen Tulcakelumë a 6 de Maio de 2008 às 19:02
Retira então meu Amigo e reencontra-te. E com certeza estarei aqui a tua espera para abraçar-te renascido. Palavras fortes de uma sincronia perfeita, belo poema.

Pérolas incandescentes de força e luz, banhada no rio de lava do meu mundo.

Com carinho,

Eärwen


De efeneto a 6 de Maio de 2008 às 21:19
Deliciosa e tocante mascara...já tive pensamentos de menino...aíás...nunca deixe de os ter....
Abraço amigo.


De menina sonhadora a 6 de Maio de 2008 às 22:48
Bonito poema, é maravilhos a forma como esta escrito.
Todos nos passamos por esse momentos em que eramos "meninos".
bjs


De Secreta a 8 de Maio de 2008 às 09:45
Nem sempre é fácil livrarmo-nos de algumas máscaras ...
Beijito.


De Tulipa a 8 de Maio de 2008 às 14:21
Convido a visitar os meus 2 novos blogs.
Tenho uma postagem mesmo fresquinha no blog das minhas FOTOS. Acredita que sou uma «vaidosa» com as fotos que faço, não sei explicar mas tenho gosto e dá-me um grande prazer fotografar.
Por aqui continua o teu talento para as palavras, sempre associadas a belas imagens.
Parabéns.

Deixo um beijinho c/carinho.


De efeneto a 9 de Maio de 2008 às 10:09
Pressenti o naufrágio
que me deixou só neste deserto:
os seus olhos de mar
já me haviam avisado.

Uma tempestade de palavras
silenciosas como convém
ou ardilosas como lhe convinha,
espalhou o caos no velame
e o barco desgovernou-se
e doeu-me no interior que sou.

****

Uma tempestade de palavras
Para lhe desejar um fim-de-semana
Cheio de sonhos concretizados.
Aproveite e leve uma recordação do
Ø G®¡†ö ðö Þöë†ä
Para colocar junto á nossa amizade.

Deixo um saco de beijos e abraços,
Façam o favor de escolher e de serem felizes.


Comentar post

.Ao som de:


.mais sobre mim


. ver perfil

. seguir perfil

. 15 seguidores

.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.posts recentes

. Ficastes

. Quase ontem

. Denúncia

. ADEUS, AMIGO

. ...

. Bendito fruto

. ...

. Amor animal

. Interiores

. A partida

.Link em selo



.tags

. todas as tags

.pesquisar

 

.subscrever feeds