Sexta-feira, 22 de Maio de 2009

Exegese

De: João Costa Filho

 

 

 

 


Nunca juntou à sua música
uma só palavra
de explicação da poesia.
Ia tocando, cantando
e mesclando o dia com a noite,
como se nunca fosse parar.
Não se interrompeu, sequer,
na transição dos movimentos
ou dos cantos dos pássaros...
Não se interrompeu, sequer,
para explicar os sonhos
ou para contradizê-los.
Mas nem todos os sonhos
são contraditórios.
Muitos são a essência da alma
e só realizáveis como sonho,
por isso são sonhos...
E, para entendê-los,
são necessários os intérpretes
que são decifradores
e livres na sua exegese,
que não é menos complicada
do que a dos sábios
ou dos poetas. 


 


publicado por jpcfilho às 17:16
link do post | comentar | favorito
|
15 comentários:
De Sonhosolitario a 23 de Maio de 2009 às 18:26
olá amigo JPCFILHO -Exegese
lindo poema .sonhos veridicos em que se tem tudo ao nosso alcance e nunca consegimos realizar ,so nos resta sonhar,para vida continuar,
gostei destas tuas palavras sabias,um forte abraço.
bom fim de semana,
seu amigo sonhosolitario...


De M.Luísa Adães a 24 de Maio de 2009 às 14:37
jFilho

Talvez não fosse necessario, acrescentar uma só
palavra.
Tudo foi dito na música que tocava.

Que interessam as palavras?

Por vezes não são necessárias, elas andam a voar
por outros lugares, numa espécie de luta.

Não explicou nada,
Nada havia a explicar
Porquê se incomodar?

Tudo foi dito
na música que tocava.

Não peça mais e mais,
Sonhe o sonho dos poetas
Enquanto espera.

Lindo poema.

Maria luísa


De TiBéu ( Isa) a 26 de Maio de 2009 às 22:37
Deslumbrante
Lindo
Adorei

bj e volta ao meu cantinho


De paulovilmar a 26 de Maio de 2009 às 23:10
João!
Grande poema, amigo! Difícil, a arte de interpretar sonhos, imagine interpretar os sonhos dos poetas...
Abraços


De Secreta a 28 de Maio de 2009 às 11:26
Para entender , é preciso escutar com o coração!
Beijito.


De Lu Rosario a 29 de Maio de 2009 às 03:52
Não sei porque, mas hoje tive impressão de que já havia lido esse poemas..suas palavras cairam em mim como se há tempos já me conhecessem..

..beijos!


De Jofre de Lima Monteiro Alves a 31 de Maio de 2009 às 06:25
Aqui a poesia é sempre de grande intensidade e enorme qualidade estética, tudo se aprecia com gosto. Boa semana com tudo de bom.


De oriona a 1 de Junho de 2009 às 03:46
Tantos são os sonhos que a alma guarda para si tão somente.
Não há o que se entender, não há o que se explicar
Quando o que existe são apenas os sonhos
Ocultos, em labirintos insondáveis,
Na alma.


De oriona a 1 de Junho de 2009 às 03:46
Ah quanta saudade de ti amigo
Te guardo no coração!
Beijos eternos!
Oriona


De Sonhosolitario a 1 de Junho de 2009 às 10:34
olá grande amigo JCFILHO,
quem não sonha com as notas de musica?tentam fazer,sempre um melodia diferente,é como os sonhos não queremos sonhar sempre o mesmo sonho,não tocaremos sempre a mesma canção,temos sempre um novo amor na nossa mão...
obrigado por repartires tão lindo poema com nós,
um forte abraço,
seu amigo.
sonhosolitario


Comentar post

.Ao som de:


.mais sobre mim


. ver perfil

. seguir perfil

. 15 seguidores

.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.posts recentes

. Ficastes

. Quase ontem

. Denúncia

. ADEUS, AMIGO

. ...

. Bendito fruto

. ...

. Amor animal

. Interiores

. A partida

.Link em selo



.tags

. todas as tags

.pesquisar

 

.subscrever feeds