Sábado, 26 de Abril de 2008

Artificial

 

Sou artificial

sou virtual

sou um software?

Tocado a chips, memórias

gigas e megabytes

meu hardware definido

na concepção

faço todas as equações

e engenharias  abjurações

doutrinas e  lombadas

tenho o reflexos inimagináveis

intransigentes

no ecran do monitor

que controlo sem virtudes

disco rígidos

almas firewall

seres alienígenas, alienados

 mas  virtuais

e os artificios, onde estão

necessito de upgrade

e outras transformações

sou ultrapassado , sempre

e virtual sem virtudes

sou anexo, arquivo, sou complexo

links, cookies, programas

programo, arrimo de mim mesmo

teclo mouses

e sons  artificiais, sou virtual

meus sentimentos

não têm moral

nenhuma disposição afetiva

e muitas inconveniências

tiltes e quetais

e muitas emoções deletadas...

João Costa Filho

 

 


publicado por jpcfilho às 13:59
link do post | comentar | favorito
|
5 comentários:
De efeneto a 27 de Abril de 2008 às 15:57
Amigo João.
Pode-se considerar um computador humano que debita gigas e megabytes de sensações e sensibilidade.
Delicioso esta sua maneira de interpretar sentimentos.
Um abraço no disco rígido (risos)...
Boa semana.


De Eärwen Tulcakelumë a 28 de Abril de 2008 às 04:03
És real, com sentimentos e com uma veia poética muito singular!
Agradeço teu carinho sempre.

Pérolas incandescentes de sentimentos reais, retirada da nascente do rio de lava do meu mundo.

Eärwen


De Secreta a 28 de Abril de 2008 às 14:20
És um ser humano, com uma sensibilidade apaixonante.
Beijito.


De carla granja a 28 de Abril de 2008 às 19:45
ola amigo! as vezes gostava de ser como o computador e só guardar aquilo k me interessa Eh,eh,eh.. ca espero por ti
bjo e optima semana
carla granja


De Maria a 3 de Maio de 2008 às 11:52
Bom dia João, também hoje gostava de ter só sentimentos virtuais e outros que tais, para não sofrer e mesmo que se estragasse o hardwere voltaria a reconstituir-me.
Bom fim-de-semana.
beijinhos e sorrisos :)
Maria


Comentar post

.Ao som de:


.mais sobre mim

.posts recentes

. Ficastes

. Quase ontem

. Denúncia

. ADEUS, AMIGO

. ...

. Bendito fruto

. ...

. Amor animal

. Interiores

. A partida

.arquivos

. Maio 2012

. Abril 2012

. Setembro 2011

. Junho 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Outubro 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005

.Link em selo



.links

.pesquisar

 

.subscrever feeds