Terça-feira, 28 de Fevereiro de 2006

Que diriam os loucos?


'Shimmering madness' de Sandy Skoglund
                                "Shimmering madness"  de Sandy Skoglund


Que diriam os loucos,
se adentrassem a profundidade
de meu espelho?
Que diriam os loucos,
se lessem as intermitências
de minhas entrelinhas
e se avaliassem os dogmas e as leis
que sigo, constitucionalmente,
à risca,
contra minha vontade?
Que tenho medo de internatos!?...
Que diriam os loucos
de minha sobriedade
e da postura
politicamente correta,
por covardia,
esquivando-me da possibilidade
do confronto,
se de tudo faço troça, me esquivo
e desdenho?
Que pensam os loucos
do ódio que grassa, entre os sóbrios
de espírito,
e da Santa Inquisição
do terceiro milênio,
perpetrada por sábios
e doutos profetas?
Que diriam dos políticos
genocidas,
que bebem, direto, na jugular,
o sangue dos desesperançados,
com promessas vãs?
Que diriam
de tantas outras barbáries
inimputáveis?
Com certeza, devem
pensar
que o hospício
é cá fora...


De: João Costa Filho



publicado por jpcfilho às 19:51
link do post | comentar | ver comentários (6) | favorito
|
Segunda-feira, 27 de Fevereiro de 2006

A devota


'Harlequin' de Clarence K Chatterton
                                            "Harlequin"  de Clarence K. Chatterton


E a devota, na janela,
viu a banda passar
e, toda bela,
viu o Pierrot, a Colombina,
o Arlequim.
Viu o pecado e o alegre
inferno, em folias
pagãs,
todos condenados
pelas escrituras...
Mas os olhos do Arlequim
disseram-lhe coisas
profundas, que sabiam
a alma e a corpo.
Mais a corpo...
E, a toda aquela
endiabrada folia,
não resistiu
e caiu no carnaval,
inteira.
Cantou, pulou, gritou,
beijou, amou.
E amou mais e muito.
Quatro dias, sem parar...
Enlouqueceu de amor
e de alegria, até às cinzas...
Hoje, ela abdica das rezas
e diz que rezará, cantando e pulando
e amando seu Arlequim...
E que, de seu pastor,
tem pena,
se nem sabe que o inferno
é dele...


De: João Costa Filho



publicado por jpcfilho às 21:10
link do post | comentar | ver comentários (7) | favorito
|
Domingo, 26 de Fevereiro de 2006

Eu e o outro


'Metamorphosis of Narcissus' de Salvador Dali
                                    "Metamorphosis of Narcissus"  de Salvador Dali


Viajar em mim
já não basta,
para perceber o gênero
humano.
Olho-me no espelho,
profundamente,
e sou o que nego.
Hesito em me ver,
se, ali, está e mora
tudo que condeno...
Não vou mais acusar,
não vou mais denegrir
ou dizer mal,
ou nomear vilões
ou canalhas.
Vou me abster
dessa ilicitude.
Sequer, vou olhar para trás
ou qualquer sítio.
Sequer, vou sentir vergonha,
pois... se de quem?...
É meu anelo
e estou terrivelmente vazio
de mim.
Ou devo voltar ao espelho
e aceitar que somos
unos
e que eu sou
o outro?...


De: João Costa Filho



publicado por jpcfilho às 20:44
link do post | comentar | ver comentários (7) | favorito
|
Sábado, 25 de Fevereiro de 2006

O vingador


'Fire' de Giuseppe Archimboldo
                  "Fire"  de Giuseppe Archimboldo


E o vingador,
de olhos rútilos,
apontou o revólver 
à vítima subjugada
e sentenciou:
A ti, besta fera,
que nunca deste
chance a ninguém,
nem a meu querido
filho,
deixo-te fazer
tuas orações, antes
de ires para o inferno,
que é teu lugar...
E o ateu,
na esperança de moribundo,
peregrinou por todos
os santos de sua infância,
mas, tudo indica,
nenhum o socorreu.
Ainda assim, rezou...
E respondeu a seu algoz:
Sou besta fera, sim, doutor,
disse significativamente,
mas todos somos,
por alguma razão justa...
E o estampido
fez a noite...


De: João Costa Filho



publicado por jpcfilho às 21:50
link do post | comentar | ver comentários (6) | favorito
|
Sexta-feira, 24 de Fevereiro de 2006

O amor


'Romance in red' de Alfred Gockel.jpg
                         "Romance in red"  de Alfred Gockel


Vou fechar os olhos
e viajar contigo,
em rios e mares
ainda não navegados.
Vou voltar no tempo
e pensar um amor visceral,
poderoso,
que diga de sangue
e de flores.
Flores ensangüentadas
da paixão,
amor terrível,
que perfume o inferno
e peque no paraíso.
Um amor cavalheiresco,
para uma dama que arrisca
tudo, pelo momento maior,
sem dúvidas.
Se necessário, atravessar
os portais da morte,
sem medo,
unos,
para eternizar o indefinido,
pujante,
no amor e na dor,
sem reticências.
Até ao fim,
amor, amor, amor...
E, depois, quero morrer
bêbedo dessas lembranças,
que é melhor
do que nunca tê-las vivido...


De: João Costa Filho



publicado por jpcfilho às 21:39
link do post | comentar | ver comentários (6) | favorito
|
Quinta-feira, 23 de Fevereiro de 2006

Guardo em mim


'My senses' de Talantbek Chekirov
                            "My senses"  de Talantbek Chekirov


Guardo, dentro de mim,
uma quimera,
uma saudade latente,
pungente
e a espera.
Guardo, dentro de mim,
tua imagem,
teu rosto,
teus contornos,
tudo teu,
e conto, nos dedos
ou nas estrelas,
os momentos de te ver,
tocar, ouvir
e, depois, guardar de novo,
retendo-te um pouco mais,
para minhas horas
vazias...


De: João Costa Filho



publicado por jpcfilho às 22:25
link do post | comentar | ver comentários (9) | favorito
|
Quarta-feira, 22 de Fevereiro de 2006

Novo dia


'Impression - Soleil levant' de Claude Monet
                                     "Impression - Soleil levant"  de Claude Monet


Há de chegar novo dia
e sempre teremos
mais uma chance
de recrudescer
do nada
e, com nova esperança, acordar.
Então, haveremos de recomeçar,
com novo vigor,
por caminhos absolutamente
novos.
Desvendaremos
novo sotaque
no caminhar,
novo jeito de pensar
e reencontrar
um relativo modo
de equilíbrio,
as mudanças necessárias
a uma vida verdadeira,
de poucos mistérios
e muito encanto (relativo),
mas definitivo.


De: João Costa Filho



publicado por jpcfilho às 20:28
link do post | comentar | ver comentários (6) | favorito
|
Terça-feira, 21 de Fevereiro de 2006

Juntos


'Growing passion' de Laurie Cooper
                 "Growing passion"  de Laurie Cooper


Nasce e cresce,
além, o espectro
das utopias pousadas em ti,
vicejando em mim
e usando saudade
de quiméricas distâncias,
aportando em mim...
Ora sutil,
ora desarvorado,
num rumor intermitente
de cascadas e adejos...
Alento um elo.
Não sei quando
nem onde,
haverá o encontro sonhado
de nossos pecados, fundidos,
dois mundos estranhos
que, depois de juntados,
serão uma só peça,
um só invólucro,
uma só canção
e um só grito
de amor
que se escutará...


De: João Costa Filho



publicado por jpcfilho às 21:08
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
|
Segunda-feira, 20 de Fevereiro de 2006

O encontro


'Night shadows' de Edward Hopper
                                        "Night shadows"  de Edward Hopper


O céu tinha um porte plúmbeo,
o anoitecer fazia morno,
uma atmosfera rígida
nas cores.
Enigmaticamente, saí do bar,
com uma idéia fixa.
Todo mundo tem idéias fixas...
Apressei os passos
e entrei na noite,
a maquinar meu intento.
Seria hoje ou nunca!...
Hoje, seria definitivo,
chovesse ou caísse
a maior tempestade...
Fui me esgueirando pelas sombras,
remoendo, com angústia,
minha tribulação.
Cheguei à tocaia,
respirei fundo
e me preparei de coragem,
para o evento...
Não esperei muito
e logo aquela figura singular
aproximou-se, saindo do breu.
Vinha em minha direção,
com passos firmes, cadenciados, decididos...
Eu tremia e já não coordenava as idéias,
quando ela plantou-se em minha frente
e, incisiva, perguntou:
- O que queres?
- O teu perdão!
E feri, com uma lágrima...


De: João Costa Filho



publicado por jpcfilho às 22:09
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
|
Domingo, 19 de Fevereiro de 2006

Do fundo do baú (7)


'The magic carpet' de Victor Vasnetsov
                                          "The magic carpet"  de Victor Vasnetsov


Fico com meus sonhos *

Tenho sonhos simplórios,
infantis e ingênuos,
em meu cotidiano de esperanças.
Sonho mais acordado
e, quando sonho,
moldo enredos de novelas pueris,
para meu próprio consumo.
E vou desfiando a trama
de simplicidade aritmética,
para um final feliz.
Sempre encarno
os personagens melosos
e de substância comum.
E vou tecendo, tecendo,
desfiando e desfiando
acontecimentos que me fazem
o tolo que queria ser
a consumir
minhas fantasias baratas,
dando preferência às minhas
divagações...
Ou à vida como ela é?...
Fico com meus sonhos!


De: João Costa Filho

* 1.ª publicação - 22 de Dezembro de 2005



publicado por jpcfilho às 19:55
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
|

.Ao som de:


.mais sobre mim

.posts recentes

. Ficastes

. Quase ontem

. Denúncia

. ADEUS, AMIGO

. ...

. Bendito fruto

. ...

. Amor animal

. Interiores

. A partida

.arquivos

. Maio 2012

. Abril 2012

. Setembro 2011

. Junho 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Outubro 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005

.Link em selo



.links

.pesquisar

 

.subscrever feeds