Domingo, 26 de Novembro de 2006

O que eu vi


'Allegory of poverty' de Adriaen Pietersz van de Venne
“Allegory of poverty” de Adriaen Pietersz van de Venne


Ouvi uma velha dizer
que passar fome é normal.
Eu vi um menino rir
do futuro.
Vi um homem comendo
no lixo,
como se fosse
um bicho.
Vi a menina Maria das Dores
sofrendo de amores
e de fome,
que come o homem,
que come do homem.
Vi o beato conversar com Deus
e quem ganhou
foi o ateu.
Vi a peste negra
devastar aldeias,
ouvi o canto das sereias,
fui ao norte e ao sul
e nada, nada era azul.
Tudo como dantes:
o homem comendo o homem,
o menino que não tem alma,
a velha que não tece esperança,
a Das Dores
morrendo de amores.
E nada a fazer...


De: João Costa Filho



publicado por jpcfilho às 21:44
link do post | comentar | favorito
8 comentários:
De Lu Rosario a 27 de Novembro de 2006 às 00:37
Que liiiiiindo...este foi o poema q mais gostei até hoje.
Sério mesmo.

Uma otima semana!

Beijos!


De jpcfilho a 28 de Novembro de 2006 às 06:45
Olá Lu, obrigado pelo lindo. É isso aí, a vida como ela é....beijos


De Elsa Robalo a 27 de Novembro de 2006 às 14:54
Tá lindo,sim... Aquilo que tu Viste... não é mais que a realidade... de gente... desespero e angústia... de viver na sombra da amargura.


De jpcfilho a 28 de Novembro de 2006 às 06:47
Elsa, isso é o dia a dia do brasileiro, e em muitos paíxes... obrigado... Tudo de bom.


De Silvia a 27 de Novembro de 2006 às 20:34
Estou sem palavras. Está tudo dito. Há imagens que falam por si. Quantas vezes vemos cenas destas? Quando é que vai parar? Quanta gente sofre no mundo? Porquê que a riqueza não está distribuída por igualdade? Eu não tenho respostas e estou a perguntar retóricamente aquilo que ninguém sabe responder. Viver no mundo em que estamos para mim é sobreviver.

Maria das Dores é o nome de uma grande amiga minha. Como se lembrou do nome?

Continue...sempre...sem parar...


De jpcfilho a 28 de Novembro de 2006 às 06:50
Olá Silvia, é só andar nas ruas e ver como o homem trata seu semelhante, e como os restos de homens, mulheres e crianças, cirulam apodrecidos pelas ruas, euanto????? E as Maria das Dores não é a tua, é uma bem pobrezinha. Por isso Das dores mesmo...beijos


De Suzy a 1 de Dezembro de 2006 às 14:48
Que poema tão profundo e, no entanto, tão real...

Descreveste o mundo como ninguém.
beijinho para ti!


De jpcfilho a 2 de Dezembro de 2006 às 07:04
Olá Suzy, obrigado pelo comentário airoso, e estarei sempre aqui, e as tuas ordens...beijos


Comentar post

.Ao som de:


.mais sobre mim


. ver perfil

. seguir perfil

. 16 seguidores

.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.posts recentes

. Ficastes

. Quase ontem

. Denúncia

. ADEUS, AMIGO

. ...

. Bendito fruto

. ...

. Amor animal

. Interiores

. A partida

.Link em selo



.tags

. todas as tags

.pesquisar

 

.subscrever feeds