Sexta-feira, 22 de Dezembro de 2006

Versos rasgados


'Still life with book, papers and inkwell' de François Bonvin
                        “Still life with book, papers and inkwell”  de François Bonvin


Vou rasgar todos os versos!
Os versos que escrevi,
porque não tinha
o que dizer.
Vou rasgar aqueles versos
que fiz, porque sentia muita saudade
e, hoje, tenho mais saudade.
Vou rasgar os versos
que pensava falarem lá de dentro,
que pensava seduzirem-me,
que achava me distraírem
de coisas mais sérias
que estes versos,
como esta espada imensa
que me atravessa o peito
e que carrego, gelada.
Coisas mais sérias,
como o grito dos famintos
e a dor dos suicidas.
São muitas as espadas geladas,
por isso escrevi muitos versos
de agonia.
Mas de nada adiantou,
nada floresceu,
nada vingou,
nem esses versos rasgados.
Que os carregue o vento...


De: João Costa Filho



publicado por jpcfilho às 21:11
link do post | comentar | favorito
9 comentários:
De Lu Rosario a 22 de Dezembro de 2006 às 21:36
Nenhum verso deve ser rasgado
Eles registram nossos momentos...

Lindo poema...sempre inspirado vc hein?

Este seu comentário foi engraçado...não sabia que o velhinho era assim não... não vou mais acreditar em papai noel...hehehe

Beijos...e um bom dia de Natal.


De jpcfilho a 23 de Dezembro de 2006 às 06:37
Olá Lu, vc não acha que já estava na hora de num ir nessa onda? e todo cuidado é pouco. Um maravilhoso Natal...beijos


De Silvia a 23 de Dezembro de 2006 às 19:16
Será que rasgar versos resolve alguma coisa?
Será que reflectir sobre cada linha que é escrita não é mais benéfico?
Cada linha que se escreve é um pouco de nós, principalmente quando se escreve com o coração.
Se se rasga um pouco de nós...se não gostarmos de nós quem gostará?
Vamos amar quem somos e toda a nossa forma de expressão e procurar chegar aos outros: seja pela palavra, pelo olhar...vamos interagir e isso só será possível se os versos não estiverem fragmentados .
Um bom ano e que aconteça em 2007 o que não aconteceu em 2006 e é claro que queria que acontecesse.

****@**
*******@**@**
***@*************@**
********************@*******
**@************@*************@***
...........
............
............
//////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////


De jpcfilho a 23 de Dezembro de 2006 às 21:10
Olá Silvia, e nem adiantaria rasgá-los, pois já estão na net, portanto...Um maravilhoso Natal e Ano Novo, tudo de bom...beijos


De Cöllyßry a 23 de Dezembro de 2006 às 20:52
Lindo Poeta...sei que não vai rasgar...se não como os poderia-mos absorve-los...Meu beijo doce


De jpcfilho a 23 de Dezembro de 2006 às 21:13
Lindo Beija-flor, que bom te ver esvoaçando por aqui...Muitos beijos.. Um Natal maravilhoso, e Ano Novo Também. beijos.


De Mel de Carvalho a 26 de Dezembro de 2006 às 15:19
Sabes, amigo... eu fiz na verdade isso! Numa máquina de triturar triturei dois anos de escrita...
Foi à cerca de ano e meio ... e disquetes e tudo o resto...
Adiantou?
Não amigo!!! Nós podemos quer apagar e esquecer o passado, mas o passado não se esquece de nós e volta ... Tasl como nos diz o filma Magnólia (que aconselho, se não conheces).
E o meu passado voltou, com a força de um tsunami ... o resultado é o que encontras nos meus blogs - compulsivo, diáriamento!!!
E se escrever num dia é logoterapia, noutro é como bem dizes, auto flagelação ... doí de mais. Mas escrever é de alguma forma libertar o passado e o presente: assumir o nosso interior.
E tu, meu amigo, fazê-lo muitíssimo bem!!!

Bjs doces ...
Mel

PS: Obrigada pelo teu carinho, amigo!
A Fada agradece
A DarkMoon www.noitedemel.blogs.sapo.pt idem ...
AVeneziana idem ...
etc.
(Todos os "espelhos" em que a Mel se projecta ...)



De jpcfilho a 27 de Dezembro de 2006 às 07:48
Linda Mel, mas é assim mesmo, tem dias que a gente lê nossos próprios escritos, e os acha da pior qualidade, então dá a mó vontade de destruir tudo. Porém tem dias que a gente até gosta. Então o que fazer? Penso que ninguém sabe, e na dúvida deixa aí mesmo...E quanto aos carinhos amiga, são teus já os dei-te porém são teus...Beijos...


De islainy a 25 de Janeiro de 2007 às 04:46
ACHO SERTO SIM HA MOMENTOS NA VIDA QUE DEVEMOS RASGAR TODOS OS VERSOS , E GRITAR O QUE SEMPRE FICA TRANCADO EM NOS POIS NAO DEVEMOS GUARDAR SEMTIMENTOS SOMENTE A NOS DEVEMOS SEMPRE COMPARTILHA-LOS COM UM OMBRO AMIGO , OU QUEM SABE UM AMOR E DISCUTIR O QUE HA DE ERRADO E RELATAR SENTIMENTOS ..


Comentar post

.Ao som de:


.mais sobre mim


. ver perfil

. seguir perfil

. 16 seguidores

.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.posts recentes

. Ficastes

. Quase ontem

. Denúncia

. ADEUS, AMIGO

. ...

. Bendito fruto

. ...

. Amor animal

. Interiores

. A partida

.Link em selo



.tags

. todas as tags

.pesquisar

 

.subscrever feeds