Sábado, 6 de Janeiro de 2007

O indigno


'Love among the ruins' de Sir Edward Burne-Jones
                                   "Love among the ruins"  de Sir Edward Burne-Jones


Minha indigníssima pessoa
não pertence a nenhum
contexto
nem mistério.
Não freqüento rodas
sociais
nem mesmo
periféricas.
Não faço parte de nada.
Não sou um filósofo,
não ando com poetas
nem os entendo.
Não jogo tênis
nem futebol.
Nunca ninguém
chamou-me de doutor
nem de outra qualquer
profissão específica.
Mulheres bonitas
e carrões
só nos reclames...
Sou desbotado.
Não sou de nenhuma cor
ou raça.
Nunca tive cartão de crédito...
Também não acredito
em quase nada.
Não acredito em religião
santos, demônios, heróis
ou no inferno...
Afinal, não sou
tanta coisa,
que nomear nem posso...
Mas posso, sim,
isso, eu posso:
dizer que és tudo
e que te amo...


De: João Costa Filho



publicado por jpcfilho às 21:06
link do post | comentar | favorito
9 comentários:
De Lu Rosario a 6 de Janeiro de 2007 às 21:37
Não importa o que sejas que vc ama... o importante é que sejas vc.
Lindo poema...!

Beijão!


De jpcfilho a 7 de Janeiro de 2007 às 07:20
Olá Lu, obrigado pelo lindo poema, e um maravilhoso domingo para vc. beijos


De Lu Rosario a 6 de Janeiro de 2007 às 22:22
Pode chamar o guarda...porque sou imoral com muito,mas muito prazer.



De jpcfilho a 7 de Janeiro de 2007 às 07:22
Olá Lu, então posso né? Tudo bem, vou mandar a censura de menores dar uma devassa por aí...beijos


De Cöllyßry a 7 de Janeiro de 2007 às 19:51
Mas...posso sim dizer que Te amo...lindo meu poeta...
Voltarei...bjoca doce


De jpcfilho a 7 de Janeiro de 2007 às 22:53
Olá Collybry, quanto honra de te ver esvoaçando por aquy (gostou do verso?). Obrigado pelo te amo, e pela linda visita. beijos


De Silvia a 7 de Janeiro de 2007 às 20:50
Este poema serviria para uma declaração de amor. Mas serviria na perfeição, porque surpreende na parte final. Parece que está um desgraçado a lamentar-se e no fim..."pimba" isto quer dizer em linguagem popular: atira a flecha. Pode é acertar ao lado. Já pensou? Bem...se acertar ao lado ...e agora você acaba a história com as suas palavras optmistas.

Boas "flechadas"




De jpcfilho a 7 de Janeiro de 2007 às 22:57
Pois é Silvia, como disse o poeta: "não te empresto mais meu piano", ou, " eu não presto mais eu te amo." Como vc vê o carinha nem celular tem, mas tá apaixonado... beijos


De SUzy a 8 de Janeiro de 2007 às 18:58
lindo.....
Passei para te deixar o primeiro beijinho de 2007..
Que este ano te seja imensamente feliz.
Beijinhos


Comentar post

.mais sobre mim


. ver perfil

. seguir perfil

. 16 seguidores

.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.posts recentes

. Ficastes

. Quase ontem

. Denúncia

. ADEUS, AMIGO

. ...

. Bendito fruto

. ...

. Amor animal

. Interiores

. A partida

.tags

. todas as tags

.pesquisar

 

.subscrever feeds