Quarta-feira, 17 de Janeiro de 2007

Meu entendimento


'Oedipus and the Sphinx' de Francois-Xavier Fabre
                                 "Oedipus and the Sphinx"  de François-Xavier Fabre


Amargo o dia
de meu entendimento
de nada entender.
Arguo, em sábias fontes,
respostas convincentes
e definitivas,
para meus questionamentos
simples,
se sou um homem simples,
de saber comum,
mas com vontade
de entender alguns
enigmas,
coisas corriqueiras:
a vida, a morte,
entender o homem,
entender-me,
poder olhar o espelho
e declinar essas filosofias,
sem muita erudição,
mas de instruções corretas,
tim-tim por tim-tim,
falar do amor
que amo
e desfilar dicionários
de versos líricos,
até me enternecer
e, ainda, sem compreender
nada de nada,
quero viver muito
e amar muito mais...


De: João Costa Filho



publicado por jpcfilho às 21:31
link do post | comentar | favorito
4 comentários:
De Cöllyßry a 17 de Janeiro de 2007 às 23:02
Porque se renasce a cada dia, ao amanhecer...
Bjoca de mel____________________Lindo Poeta


De jpcfilho a 18 de Janeiro de 2007 às 07:12
Querida Collybry, todos nós renascemos como Fenix a cada dia, para muitos embates e sempre novas aventuras, de viver...beijos


De malmequerpreto a 18 de Janeiro de 2007 às 15:09
ei dete lindo blog. deixi um abraço


De jpcfilho a 19 de Janeiro de 2007 às 07:00
Olá malmequerpreto, obrigadopela visita e comentário. abraço


Comentar post

.Ao som de:


.mais sobre mim


. ver perfil

. seguir perfil

. 15 seguidores

.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.posts recentes

. Ficastes

. Quase ontem

. Denúncia

. ADEUS, AMIGO

. ...

. Bendito fruto

. ...

. Amor animal

. Interiores

. A partida

.Link em selo



.tags

. todas as tags

.pesquisar

 

.subscrever feeds