Terça-feira, 6 de Fevereiro de 2007

Inerte


“Gentleman lounging in a chair” de Carle Vanloo
                                  “Gentleman lounging in a chair”  de Carle Vanloo


Uma espécie
de encanto
e espanto
materializa
o inerte,
num espaço
lúdico
de uma vida esquecida
e carente
das espécies
e do encontro,
que se repete,
mas não satisfaz
a ambição irreal
ou fugaz,
mas infinita de si
e de outros...


De: João Costa Filho




publicado por jpcfilho às 20:33
link do post | comentar | favorito
2 comentários:
De Lu Rosario a 6 de Fevereiro de 2007 às 23:59
Desta vez não sei o que dizer..talvez tenha entendido pouco o poema, acho que foi isso sim.

Beijão!


De jpcfilho a 7 de Fevereiro de 2007 às 07:54
Olá Lu, tens razão essas coisas às vezes são dfícil de entender até por quem escreve...beijos


Comentar post

.mais sobre mim


. ver perfil

. seguir perfil

. 16 seguidores

.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.posts recentes

. Ficastes

. Quase ontem

. Denúncia

. ADEUS, AMIGO

. ...

. Bendito fruto

. ...

. Amor animal

. Interiores

. A partida

.tags

. todas as tags

.pesquisar

 

.subscrever feeds