Sábado, 26 de Julho de 2008

Matar a saudade


'Rising Fenix' de Toon Diepstraten
        "Rising Fenix"  de Toon Diepstrate


Para matar a saudade,
fui espantar os ventos
de agonia e de dor
que invadem o corpo e a alma
e, num tormento,
acorrentam-me
às tristezas do desamor.
Por matar a saudade,
quebrei vitrais de sonhos
e interiores
combalidos de esperanças
e de mendigo orgulho
à mão estendida.
E, no olhar, a prece,
a espera do milagre
e redenção...
Por matar a saudade,
saí da vigília
e fui à luta, só para te ver,
mas não aconteceu...
E fico perdido,
por não saber do acontecido,
além de perder-te.
Mas, por matar a saudade,
descobri
que não pode ser ferida,
se, como Fênix,
renasce todo o dia
e noite,
para alimentar-se
de mim...


De: João Costa Filho



publicado por jpcfilho às 06:38
link do post | comentar | favorito
7 comentários:
De M.Luísa Adães a 27 de Julho de 2008 às 12:38
jpcfilho

"Matar a saudade"

"para matar a saudade fiz espantar os ventos, a agonia, a dor, o desamor, a tristeza, as lágrimas caídas, neste torpor".

Mas, meu Amigo, a Saudade não morre...renasce das cinzas até ao fim e para lá ... do fim! Muito para lá...Em lugares ignotos, onde não podes chegar!

Deixa-a viver! Alguma coisa deixou de bom e tu...
não sabes...Não podes matar a saudade! Não podes!

Obrigada pela gentileza do teu comentário tão prestes

Beijos,

Maria Luísa


De cõllybry a 27 de Julho de 2008 às 20:47
Á se a saudade se mata-se com sobrevivia o amor?

Intenso sentir de Ti, terno poeta

Beijitos


De Secreta a 28 de Julho de 2008 às 16:29
Quem me dera conseguir matar a saudade ...
Beijito.


De M.Luísa Adães a 29 de Julho de 2008 às 12:25
jpcfilho

Tanto trabalho, meu amigo, para matar a saudade...
Já dissertei sobre isto; venho noutra missão; mas estou neste espaço Sagrado do Poeta e alguma coisa tenho de dizer e quero dizer!

Concordo, a saudade, por vezes, é incomoda ... alimenta-se de nós ... Terrivel ... Mas não pode morrer! Tentar matá-la, é ilusão de poeta!
Mas os poetas são e não são, tentam matar, mas não matam ... Mas sabem amar!...Isso eles sabem!

Agora eu digo:

Por favor, olhe com atenção (não faça como eu )
o meu blogs tem um novo poema com um nome parecido com os outros, numa espécie de sequência

"Jogo de Palavras e Figuras" aí encontra parecenças
com o outro, de nome - João - .
Gostava da sua análise!

Bom Dia,

Maria Luísa


De Lu Rosario a 30 de Julho de 2008 às 04:04
A própria saudade o alimenta assim como os amores da sociedade dos séculos XII e XIII que satisfaziam-se apenas com o desejar.

Bonita? Obrigada João.

E eu cá nas Conquistas.. aguardo tua visita.

Beijos.


De Sonhosolitario a 30 de Julho de 2008 às 19:06
ola amigo poeta j.p.c.filho ,amigo esta lindo ,mas te digo quando se ama nunca se chega a matar a saudade ,porque queremos esse amor perto de nós ,
saudade jamais será esquecida .no meio tem muita mistura de sentimentos .adorei ,um forte abraço .
seu amigo sonhosolitario


De ana poeta. a 9 de Agosto de 2008 às 16:27
João (meu poeta).


A saudade mostra esta eterna procura por um amor q de aprendiz nos faz prisioneiro e inegavelmente renova-se a cd instante mais e mais.

Beijos Poéticos.
;**


Comentar post

.Ao som de:


.mais sobre mim


. ver perfil

. seguir perfil

. 15 seguidores

.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.posts recentes

. Ficastes

. Quase ontem

. Denúncia

. ADEUS, AMIGO

. ...

. Bendito fruto

. ...

. Amor animal

. Interiores

. A partida

.Link em selo



.tags

. todas as tags

.pesquisar

 

.subscrever feeds