Terça-feira, 5 de Agosto de 2008

Amar-te


'Reclining nude' de Frédéric Bazille
                                              “Reclining nude”  de Frédéric Bazille


Todos os poemas
falam de ti.
Dizem lascívias,
dizem da vida,
falam de desejos
e viagens a Eros e Tânato.
Em muitos desejos,
tudo natureza
em performance
de perpetuação,
estabelecendo, aí,
loucuras de amor,
doudo amor,
um recado de Deus
no pecado venial.
A síntese, o prazer,
a pele, o sangue
clamam, reclamam
tua nudez,
teu aroma de mulher,
a carne trêmula
de alma consumida,
eternizando o bem
maior,
o simples viver,
louvar, tocar, sentir
e, simplesmente, amar.
O resto pouco importa.


De: João Costa Filho


 


publicado por jpcfilho às 05:54
link do post | favorito
De Secreta a 7 de Agosto de 2008 às 09:04
Porque amar preenche-nos , amar dá-nos vida!
Beijito :)


De Eärwen Tulcakelumë a 7 de Agosto de 2008 às 22:47
O amor é, simplesmente! E teus versos demonstram isso de uma forma sublime.

Pérolas incandescentes de carinho amigo.
[Error: Irreparable invalid markup ('<br [...] <a>') in entry. Owner must fix manually. Raw contents below.]

O amor é, simplesmente! E teus versos demonstram isso de uma forma sublime. <BR><BR>Pérolas incandescentes de carinho amigo. <BR><BR class=incorrect name="incorrect" <a>Eärwen</A>


Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.


.mais sobre mim


. ver perfil

. seguir perfil

. 16 seguidores

.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.posts recentes

. Ficastes

. Quase ontem

. Denúncia

. ADEUS, AMIGO

. ...

. Bendito fruto

. ...

. Amor animal

. Interiores

. A partida

.tags

. todas as tags

.pesquisar

 

.subscrever feeds