Segunda-feira, 16 de Abril de 2007

Eu sei


'Solitude' de Lord Frederick Leighton
    “Solitude”  de Lord Frederick Leighton


Se alguém,
por algum motivo,
disser que já não te ama
ou que não vê em ti
a ave do paraíso
que és,
ou que, em teus olhos,
não percebe a esperança,
ou que tua doce companhia
não lhe falta,
ou que não és mais
a musa de todos os versos
e de todas as artes,
que não és o mais inefável canto azul,
ou se, por desafeto,
não te vir maior que o sol
e a via Láctea,
ou que não bebe, na fonte
de tuas palavras,
todas as notas musicais,
ou se nem sabe que caminhas
sobre as águas,
ou se nunca sentiu
teu perfume ensinar as rosas
avencas, dálias e margaridas,
ou se, também, nunca percebeu
o encantamento que se põe
onde passas
e a brisa, leve e aromática,
que cochila com o vento,
ou que inventaram as guerras
só para que inventasses a paz,
que o furacão e a bonança
te pertencem,
ou que todas as paisagens
são apenas fundo
de tua imagem...
Não fiques triste.
Eu sei.
Sei isso.
E muito mais!...


De: João Costa Filho



publicado por jpcfilho às 23:09
link do post | comentar | favorito
8 comentários:
De Lu Rosario a 17 de Abril de 2007 às 03:21
Quando um homem fala isso tudo a uma mulher é porque ele quer dizer justamente o contrário.

E não filosofei tanto assim...acho que estou estudando tanto que quero trazer o que aprendo para meus poemas e assim fica parecendo que estou viajando um pouco...hehehe.

Beijão.


De jpcfilho a 17 de Abril de 2007 às 09:09
Olá Lu, quer dizer que o apaixonado abre o verbo, e se desmelingue todo desse jeito só paa mentir? Num é possivel? beijos


De Secreta a 17 de Abril de 2007 às 10:11
Não é suficiente apenas saber, é preciso tb saber dar valor.
Beijito.


De jpcfilho a 18 de Abril de 2007 às 09:23
Pois é Secreta, é necessário dar valor mesmo, senão não funciona...beijos


De Silvia a 17 de Abril de 2007 às 11:48
Quando sentimos a rejeição e não conseguimos encontrar uma explicação para tal facto...quando nos sentimos tristes e incompreendidos e aparece alguém que nos diz o que está dito nos últimos versos do poema...conseguimos perceber que quem nos rejeitou estava "cego" e que afinal temos o valor merecido.
Bem haja estas pessoas que aparecem para mudar as nossas vidas.


De jpcfilho a 18 de Abril de 2007 às 09:26
È isso Silvia, sempre haverá alguém que verá realmente com vc é, e lhe dará o valor devido... Sempre será assim...beijos


De Maria a 18 de Abril de 2007 às 16:23
Olá joão .
Espero que estejas bem.
Adorei este teu poemas,sabias? sabes muito bem e também sabes , que eu sei.

Fico perdida por esta ausência
que é como se fosse a lonjura
de uma viagem qualquer,
que não dás,nem vens
para eu sentir,como está
o sorrir encantado
Das perfumadas palavras.
que na alma colocas.

Espero que gostes meu amigo.
Beijinhos e um sorriso :))
Maria





De jpcfilho a 19 de Abril de 2007 às 09:12
Olá Maria, obrigado por gostar do que já sabe ...Mas quem fica perdido sou eu, com essa distancia... Gostei sim de teu poema. Obrigado...beijos.


Comentar post

.Ao som de:


.mais sobre mim


. ver perfil

. seguir perfil

. 16 seguidores

.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.posts recentes

. Ficastes

. Quase ontem

. Denúncia

. ADEUS, AMIGO

. ...

. Bendito fruto

. ...

. Amor animal

. Interiores

. A partida

.Link em selo



.tags

. todas as tags

.pesquisar

 

.subscrever feeds