Sábado, 28 de Abril de 2007

Muitas noites...


'The reverie' de Sir Frank Dicksee
                                     “The reverie”  de Sir Frank Dicksee


Já eram muitas noites
e ele continuava, ali, parado,
pensando em tempos sem glória,
sem metas, sem fé.
Nada construiu ou possuiu.
Nunca teve amigos,
parentes ou um amor.
Vida insípida, essa,
para se viver!...
De anseios contraditórios,
pensava grande,
filosofava profundamente,
teorizava o futuro
de uma grande paixão.
Tanta quanto seus sonhos
desvairados suportassem.
E ousara dizer à Tereza
de seu projeto de amor.
Ela riu e riu um bocado...
E ele ainda estava, ali, parado,
petrificado em tempos perdidos
de coisas inexistentes.
Que vida, essa,
que nem dá gosto!...
Parado, ali, pensava.
Lembrar-se-ia, dele,
a Tereza
ou ainda estaria rindo?...


De: João Costa Filho



publicado por jpcfilho às 21:04
link do post | favorito
De Jofre Alves a 29 de Abril de 2007 às 06:29
Passei para desejar óptimo fim-de-semana e apreciar esta interessante página, onde impera a qualidade e bom gosto, com poemas admiráveis e intensos.


De jpcfilho a 29 de Abril de 2007 às 08:47
Olá Jofre, obrigado pela visita e a gentileza,. Te desejo tb um potimo fim de semana...Grande abraço.


Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.


.mais sobre mim


. ver perfil

. seguir perfil

. 16 seguidores

.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.posts recentes

. Ficastes

. Quase ontem

. Denúncia

. ADEUS, AMIGO

. ...

. Bendito fruto

. ...

. Amor animal

. Interiores

. A partida

.tags

. todas as tags

.pesquisar

 

.subscrever feeds