Quarta-feira, 23 de Maio de 2007

Por uma rosa


'Alone' de Heleen Vriesendorp
                                “Alone”  de Heleen Vriesendorp


E a rosa morava
num abismo.
Para colhê-la,
havia muitos riscos.
Riscos de nunca mais,
por perdê-la,
tocá-la.
Era a escolha
sem alternativas.
A única escolha
e todas as possibilidades
consumidas...
E, por isso, me perdi,
atirando-me nos vidros
do orvalho...
Foi a última vez,
aquela manhã,
em que morri
por uma rosa...


De: João Costa Filho



publicado por jpcfilho às 21:47
link do post | comentar | favorito
2 comentários:
De Cöllyßry a 24 de Maio de 2007 às 22:51
Uma rosa, recebe-la pr vezes vale o ceu, na Terra dormente...virei por em dia, a minha visita...Esvoaço meu rastooooo deixo num terno beijo________


De jpcfilho a 24 de Maio de 2007 às 23:43
Olá Collybry, que bom quando esvoaças aquy... e uma rosa é uma rosa, e vc um pssarinho, apenas um passarinho...beijos


Comentar post

.Ao som de:


.mais sobre mim


. ver perfil

. seguir perfil

. 16 seguidores

.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.posts recentes

. Ficastes

. Quase ontem

. Denúncia

. ADEUS, AMIGO

. ...

. Bendito fruto

. ...

. Amor animal

. Interiores

. A partida

.Link em selo



.tags

. todas as tags

.pesquisar

 

.subscrever feeds