Sábado, 30 de Junho de 2007

Um amor simples


'Romantic stroll' de Brent Heighton
                          “Romantic stroll”  de Brent Heighton


Desisti do eterno.
Também não falarei mais
do infinito
ou de paraíso,
pois distantes.
Agora, cuidarei mais
do palpável, do simples
cotidiano
ou do jeito mais comum
de coabitar:
homem e mulher.
Então, quero um amor
singelo,
“comunzão”, mesmo,
e que, principalmente,
goste de mim,
de me beijar,
de me falar de mel
ou de flores
ou me diga coisas
do amanhecer...
Se sente à mesa comigo,
se deite na minha cama
e que sejamos cúmplices
nesse levar a vida.
E nossos horizontes
só digam belezas...


De: João Costa Filho



publicado por jpcfilho às 21:35
link do post | comentar | favorito
4 comentários:
De Bruxinhachellot a 1 de Julho de 2007 às 00:06
O eterno existe dentro do simples, do comum.
"Que seja eterno enquanto dure." (Vinicius de Moraes)

Beijos de Sol e de Lua.


De jpcfilho a 3 de Julho de 2007 às 09:24
Olá Bruxinha, é isso mesmo, nas coisas mais simples, estão o necessário...Beijos de Sol e Lua.


Comentar post

.mais sobre mim


. ver perfil

. seguir perfil

. 16 seguidores

.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.posts recentes

. Ficastes

. Quase ontem

. Denúncia

. ADEUS, AMIGO

. ...

. Bendito fruto

. ...

. Amor animal

. Interiores

. A partida

.tags

. todas as tags

.pesquisar

 

.subscrever feeds