Terça-feira, 7 de Fevereiro de 2006

Dilacerado


'A declaration' de Sir Lawrence Alma-Tadema
                                    "A declaration"  de Sir Lawrence Alma-Tadema


Os nervos
de minha alma
estão dilacerados.
Não te vejo...
Inexisto!
Como resistir
a tão intenso abandono?
Por que me inebrio,
assim, escravo?
Por que me alimento
de desprezo,
de migalhas?
Alguma porta
se haverá de abrir!
Necessito de luz!
Outra luz...


De: João Costa Filho



publicado por jpcfilho às 22:43
link do post | comentar | favorito
1 comentário:
De Anónimo a 7 de Fevereiro de 2006 às 23:56
E. uma vez mais, nos brindas com um belo poema!! e verás que um dia verás luz novamente.. beijinhos =)Ecos*De*Uma*Alma*
(http://ecosdeumaalma.blogs.sapo.pt)
(mailto:h@sapo.pt)


Comentar post

.Ao som de:


.mais sobre mim


. ver perfil

. seguir perfil

. 15 seguidores

.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.posts recentes

. Ficastes

. Quase ontem

. Denúncia

. ADEUS, AMIGO

. ...

. Bendito fruto

. ...

. Amor animal

. Interiores

. A partida

.Link em selo



.tags

. todas as tags

.pesquisar

 

.subscrever feeds