Quarta-feira, 13 de Janeiro de 2010

As diferenças


'The generous heart' de Caitlin DundonA
         "The generous heart"  de Caitlin Dundon


Um baque feio,
uma mulher, caída,
estrebuchava feio
e sangrava feio,
nas pedras da rua,
e um moço bonito,
de roupas bonitas,
ajoelhou-se ao lado dela
que, em ataque epiléptico,
contorcia-se e sangrava
sangue de pobre.
O moço bonito
se misturou
ao sangue e ao vômito,
abraçou-a,
pediu socorro
e chorou.
Eu também chorei,
porque ali estava
um quadro de rara
beleza,
de amor, de compaixão.
Um moço rico,
uma mendiga,
circunstancialmente abraçados
pelo amor.
Sei que isso
ele estava sentindo,
indiferente ao vômito,
sangue
ou às diferenças.
Somente detalhes,
ante coisa tão bonita
de se ver...


De: João Costa Filho



publicado por jpcfilho às 13:22
link do post | comentar | favorito
9 comentários:
De M.Luísa Adães a 14 de Janeiro de 2010 às 15:41
joão

Enquanto possível, meu poeta amigo, venho ao teu
encontro.
Tu mereces todos os louvores do mundo!
Mas a ignorância e a maldade predominam e um dia,
não sei quando, morrem...Mas enquanto e por
ignorãncia, maldizem os valores reais, eu procuro
rebater a maldade, de quem pensa dominar quem
sabe escrever.

Descreveste um quadro de rara beleza!

Parabéns, Poeta,

M. Luísa

p.s. escrevo por ti e para ti, mesmo sem poder.

beijo grande,

M. Luísa
Tantos a escrever, sem saber!

O teu poema está um encanto de magia, a aproximar
os ricos dos pobres, como pessoa única a ficar.

Te deixo meu contributo de poeta, não apenas por amizade, mas por tu o mereceres e venceres todas
as provas.


De M.Luísa Adães a 14 de Janeiro de 2010 às 15:44
joao

Parece ter havido um lapso do pc com a repetição
do que escrevi, mas fica a qualidade e a intenção.
O resto, é tecnologia!

Mª. Luísa


De TiBéu ( Isa) a 26 de Janeiro de 2010 às 11:54
Olá amigo João
Fico sempre lendo relendo o teu blog, perco-me por aqui.
Adorei este e quando falas

"O moço bonito
se misturou
ao sangue e ao vômito,
abraçou-a,
pediu socorro
e chorou.
Eu também chorei,
porque ali estava
um quadro de rara
beleza,
de amor, de compaixão."

Que coisa humana meu deus, Parabens João

O meu livro atrasou uma semanita, breve te digo algo sobre ele.

Bj


De TiBéu ( Isa) a 1 de Fevereiro de 2010 às 16:14
Olá João
Já estou a fazer as entregas do meu livro, por favor manda mail para mim Lebasil@sapo.pt para poder combinar contigo
Fico esperando. bj


De Lu Rosário a 29 de Janeiro de 2010 às 20:51
Que cena forte essa, hein?

E vc..sumido! Me abnadona, é assim.. né? Ai ai.

Beijos.


De M.Luísa Adães a 2 de Fevereiro de 2010 às 13:38
João

Meu problema não está sanado. Regressei a Portugal.

Continuo proibida de escrever. Mas vem ao meu
encontro. preciso de ti!

lindos teus versos!

Boa tarde Brasil
Boa tarde Portugal.

Bºs,

M. Luísa

M. Luísa


De chellot a 3 de Fevereiro de 2010 às 18:18
O moço rico e a mulher de rua demonstram em sua poesia um lirismo quase esquecido nos dias atuais. O que fere um fere o outro por entender o quão cruel pode ser a vida.
Beijos doces e feliz 2010!


De mixtu a 13 de Fevereiro de 2010 às 19:47
diferenças que se esbatem com o amor...
assim me acontreceu, amigo

abrazo serrano


De M.Luísa Adães a 19 de Fevereiro de 2010 às 12:33
João

Aos poucos estou a regressar...

Encontro o teu poema sensível e belo e gostei de o encontrar.

O moço rico
Abraçou e chorou
a miséria do pobre.

Eu choro com ele!

Beijos,

m. Luísa


Comentar post

.mais sobre mim


. ver perfil

. seguir perfil

. 15 seguidores

.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.posts recentes

. Ficastes

. Quase ontem

. Denúncia

. ADEUS, AMIGO

. ...

. Bendito fruto

. ...

. Amor animal

. Interiores

. A partida

.tags

. todas as tags

.pesquisar

 

.subscrever feeds