Terça-feira, 4 de Abril de 2006

Éden


'Geopoliticus Child watching the birth of the New Man' de Salvador Dali
 "Geopoliticus Child watching the birth of the New Man"  de Salvador Dali


Ele estava
a um milhão de anos
da sabedoria,
a ene milhões da filosofia,
da teologia,
das literaturas, das escrituras.
A muitos dos mestres,
das arquiteturas,
das matemáticas quânticas,
dos computadores,
dos nucleares
e dos núcleos.
E a mais milhões
dos homens bons,
das novas escrituras,
dos políticos e religiosos.
Longe do capitalismo,
do comunismo,
das promessas de paraíso.
Ainda era pré-homem.
Longe dos poetas.
Ele vivia no
Éden...


De: João Costa Filho



publicado por jpcfilho às 21:26
link do post | comentar | favorito
10 comentários:
De Anónimo a 6 de Abril de 2006 às 09:37
Lu, obrigado, e não faça cerimônia, pode olhar a vontade...beijos...espelhodesombras
</a>
(mailto:jpcfilho@sapo.pt)


De Anónimo a 5 de Abril de 2006 às 15:14
Adorei a poesia..linda!Uns dias que fiquei sem vim aqui, perdi muita coisa boa....vo dar uma lida no post anterior e comentar lá.Beijos!Lu
(http://www.sempudor.blogs.sapo.pt)
(mailto:lu.rosario@yahoo.com.br)


De Anónimo a 5 de Abril de 2006 às 09:55
Linda Gaivotadaria, o teu Éden está contigo querida...beijos...espelhodesombras
</a>
(mailto:jpcfilho@sapo.pt)


De Anónimo a 5 de Abril de 2006 às 09:53
Obrigado Isabel,boa semanita, e bons dias...obrigado..espelhodesombras
</a>
(mailto:jpcfilho@sapo.pt)


De Anónimo a 5 de Abril de 2006 às 09:51
Pequenita, tudo são palavras nada mais que palavras, ótimo texto: amantes abraçados contra a morte...obrigado..espelhodesombras
</a>
(mailto:jpcfilho@sapo.pt)


De Anónimo a 5 de Abril de 2006 às 09:48
É Fer, e não tem jeito, não sem reformular os conceitos e o homem...obrigado...espelhodesombras
</a>
(mailto:jpcfilho@sapo.pt)


De Anónimo a 5 de Abril de 2006 às 01:11
Éden...longe...muito longe...gaivotadaria
(http://gaivotadaria.blogs.sapo.pt)
(mailto:bgaivota@sapo.pt)


De Anónimo a 5 de Abril de 2006 às 00:45
gostei:)
muito bonito...
boa semanita
beijinhos
boa noiteisabel
(http://flordomeusegredo.blogs.sapo.pt)
(mailto:isabelmargaridalucio@hotmail.com)


De Anónimo a 4 de Abril de 2006 às 22:18
Há palavras que nos beijam
Como se tivessem boca,
Palavras de amor, de esperança,
De imenso amor, de esperança louca.

Palavras nuas que beijas
Quando a noite perde o rosto,
Palavras que se recusam
Aos muros do teu desgosto.

De repente coloridas
Entre palavras sem cor,
Esperadas, inesperadas
Como a poesia ou o amor.

(O nome de quem se ama
Letra a letra revelado
No mármore distraído,
No papel abandonado)

Palavras que nos transportam
Aonde a noite é mais forte,
Ao silêncio dos amantes
Abraçados contra a morte
pequenita
(http://www.pequenita.blogs.sapo.pt)
(mailto:pequenita4@sapo.pt)


De Anónimo a 4 de Abril de 2006 às 21:44
Olá...Mudam-se os tempos mudam-se as vontade, neste caso muda-de todo os conseitos de vida...
com toda esta tacnologia...pois que irá destruir a maioria da Humanidade...assim está escrito, não é mesmo?!!!
Assim quer o Homem...
Bons texros...Voltarei
Doces olhares
Collybryfer
(http://olharindiscreto.blogs.sapo.pt)
(mailto:fer-fontes@sapo.pt)


Comentar post

.Ao som de:


.mais sobre mim


. ver perfil

. seguir perfil

. 15 seguidores

.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.posts recentes

. Ficastes

. Quase ontem

. Denúncia

. ADEUS, AMIGO

. ...

. Bendito fruto

. ...

. Amor animal

. Interiores

. A partida

.Link em selo



.tags

. todas as tags

.pesquisar

 

.subscrever feeds