Sábado, 13 de Maio de 2006

Minha libertação


'A walk between worlds' de M. L. Walker
                                             “A walk between worlds”  de M. L. Walker


Meu silêncio
é hospedeiro de renúncias
e da aceitação esmagadora.
Existo, logo, hesito,
vivo e vegeto.
As amarguras de perdas
e danos
me acovardam
na fácil aceitação
das algemas,
dos dogmas, das leis
e de todas as burocracias
impostas pelo Estado
e pelas Escrituras.
Necessito, urgentemente,
de minha liberdade
que não sei usar.
Sou refém de panfletos
e adestramentos seculares,
mas renego as origens.
Embora boneco de pano,
não prescindo de minha liberdade,
para ser eu,
para ser alguém
independente
desta ordem unida.
Quero voltar a ser homem,
terra, natureza,
como antes!...


De: João Costa Filho



publicado por jpcfilho às 20:51
link do post | comentar | favorito
2 comentários:
De Sandy a 15 de Maio de 2006 às 00:49
A liberdade é algo que, muitas vezes, se tinha que conquistar. Hoje, achamos que somos livres, mas afinal, livres são as leis e tudo o que dita a nossa conduta em sociedade. Ser livre é voltar ao génesis, e mesmo assim... seria Adão um homem livre?? Gostei do poema. Li à luz daquilo que acho e sei. Uma interpretação no meio de tantas outras. :-)
jokinhas :-)


De jpcfilho a 15 de Maio de 2006 às 01:22
Obrigado Sandy, um elogio teu vale realmente, pois sei a menina boa nos escritos...beijokas


Comentar post

.Ao som de:


.mais sobre mim


. ver perfil

. seguir perfil

. 15 seguidores

.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.posts recentes

. Ficastes

. Quase ontem

. Denúncia

. ADEUS, AMIGO

. ...

. Bendito fruto

. ...

. Amor animal

. Interiores

. A partida

.Link em selo



.tags

. todas as tags

.pesquisar

 

.subscrever feeds