Quarta-feira, 29 de Março de 2006

Do fundo do baú (17)


'L'incertitude du poète' de Giorgio de Chirico
         "L'incertitude du poète"  de Giorgio de Chirico


Ser poeta *

As mensagens poéticas
passeiam em mim
e se reproduzem
e me deixam tonto.
Só passeiam,
pois eu não as traduzo
nem as entendo,
mas sinto
um turbilhão de emoções,
como se poeta fosse
e, em só sentindo,
me aflige a ansiedade
de não poder, como os poetas,
ler e desvendar os mistérios
que habitam as entrelinhas.
Mas me sinto displicente
nessas pungentes metáforas
que a mim tocam,
me faltando a exegese
para os contraditórios
desse latifúndio.
Embora não entendendo, sinto!...
E me regalo nessas esfinges
poéticas.
Por isso, digo baixinho
e desconfiado:
Então, também sou poeta?!...
Mas não entendo...
Só sinto!...
E, como sinto,
sinto muito...


De: João Costa Filho

* 1.ª publicação - 3 de Novembro de 2005



publicado por jpcfilho às 20:21
link do post | favorito
De Anónimo a 30 de Março de 2006 às 02:42
Gostei da mensagem que me deixaste no blog "flor do meu Segredo" sobre a amizade... tens razão" E pelo que escreves mostras ser alguém com extrema sensibilidade! Beijinhos e fica bem!Butterfly
(http://treasuresofmymind.blogs.sapo.pt)
(mailto:Ana_ritap@sapo.pt)


Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.


.Ao som de:


.mais sobre mim


. ver perfil

. seguir perfil

. 16 seguidores

.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.posts recentes

. Ficastes

. Quase ontem

. Denúncia

. ADEUS, AMIGO

. ...

. Bendito fruto

. ...

. Amor animal

. Interiores

. A partida

.Link em selo



.tags

. todas as tags

.pesquisar

 

.subscrever feeds