Quarta-feira, 24 de Maio de 2006

As noivas


'Death the Bride' de Lucien Lévy-Dhurmer
                                           “Death the Bride” de Lucien Lévy-Dhurmer


E a noiva de branco
abandonou um quase
cadáver, no altar
quase, por palidez
de prenúncios
macabros.
Ali, estava um homem
sem pensamentos,
de idéias fugidias,
de porte cabisbaixo,
de amanhã turvado
por aquele destino
ruinoso
de, ali, naquele momento,
ter decidido,
- aliás, já há muito decidira -
que, sem ela,
preferia a morte.
Então, ela, a outra noiva,
de negro,
esperava.
Ele saiu sem ver ninguém,
foi a um bar,
tomou um gole,
só um gole,
e ouviu-se um estampido,
só um estampido,
e caiu nos braços
da outra noiva,
para sempre...


De: João Costa Filho




publicado por jpcfilho às 20:45
link do post | favorito
De Sandy a 26 de Maio de 2006 às 12:34
Mais um dos teus lindos textos, mas este é de longe um dos meus preferidos pela magia das cores negras que emanam das suas palavras. Neste mundo, nada é único, existe sempre uma dualidade: a vida, a morte, o branco, o negro... A morte vestida de noiva é uma das mais belas metáforas quando se fala deste derradeiro momento que nos espera a todos. Adorei. jokinhas


Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.


.mais sobre mim


. ver perfil

. seguir perfil

. 16 seguidores

.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.posts recentes

. Ficastes

. Quase ontem

. Denúncia

. ADEUS, AMIGO

. ...

. Bendito fruto

. ...

. Amor animal

. Interiores

. A partida

.tags

. todas as tags

.pesquisar

 

.subscrever feeds