Sexta-feira, 21 de Julho de 2006

Do fundo do baú (53)


'Peace' de Orah Moore
                                                          "Peace"  de Orah Moore


PARTIDA (Translúcido) *

Antes da partida,
ninguém lhe fez uma
observação digna,
o escutou
ou lhe perguntou
de sua agonia,
nem ouviu quando gemia.
Ninguém lhe fez companhia
ou se interessou
por seus poemas.
Ninguém, ninguém o amou
um dia
de verdade
ou com ele ficou
ou com ele pecou,
qualquer pecado...
Ninguém lhe disse adeus
ou quis saber sequer
quando ia partir
ou se ia ficar.
Ninguém viu a lágrima,
a última lágrima baldia
que escorria,
precipitando
em metáforas de dor
e de amor.
Ninguém realmente
o via...
Ontem ele partiu...
Então, falaram de saudade,
que antes lhe saberia tão bem
e hoje não lhe faz falta...
As insuspeitas qualidades
emergiram tardiamente,
fazendo mal à lembrança...
Sinceramente,
ninguém sabia dele.
Porquê sabê-lo agora?...


De: João Costa Filho

* 1.ª publicação – 26 de Novembro de 2005



publicado por jpcfilho às 21:05
link do post | favorito
De Lu Rosario a 22 de Julho de 2006 às 00:41
Triste demais.... viver sozinho deve ser uma lástima.
Posso não ter nada no mundo em bens materiais... mas tenho q ter um amigo, alguém que compartilhe um amor comigo.
Beijos!


De jpcfilho a 22 de Julho de 2006 às 09:44
Olá Lu, realmente quem vive sozinho, sabe que o homem foi feito para viver a dois, a solidão é trágica...beijos.


Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.


.mais sobre mim


. ver perfil

. seguir perfil

. 16 seguidores

.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.posts recentes

. Ficastes

. Quase ontem

. Denúncia

. ADEUS, AMIGO

. ...

. Bendito fruto

. ...

. Amor animal

. Interiores

. A partida

.tags

. todas as tags

.pesquisar

 

.subscrever feeds