Domingo, 18 de Maio de 2008

Minha ilha


'Enchanted isle' de Jean Lurçat
                                                  “Enchanted isle”  de Jean Lurçat


Os vultos de minha fantasia
diluem-se em lonjuras.
Como posso estar de mim
tão distante
que não vejo meus pés?...
Estou indo a um sumidouro
que desconheço.
Sou apenas uma ilha.
Ilha de tudo
que desentendo
e do que não aprendi.
Como decifrar o código?
Como permanecer sóbrio?
Como me fazer entender
às vicissitudes
das estrelas, montanhas
e pássaros que passarão?...
Eu também passarei
muitos  passarinhos.
Agarro-me a um poste
e vejo milhões de postes
em uma linha infinita,
para esquerda, direita...
Todas as direções
incontáveis.
A minha solidão também.
A que distância estou de ti?...
Os pássaros passarão
e eu passarei
muitos passarinhos...


De: João Costa Filho


 


publicado por jpcfilho às 14:50
link do post | favorito
De ana poeta. a 19 de Maio de 2008 às 23:38
J.C.Filho.

Se és uma ilha,
quero navegar em teu mar
naufragar em tuas palavras
e nelas me afogar
até que meu último suspiro
se finde no ir e vir
das brumas pálidas.


Beijos Poéticos.
;**

p.s: Os versos de hj estão "passarinhos" que pousam nas linhas invisiveis da mente que não mente, apenas finge esse querer inalcançável.


Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.


.Ao som de:


.mais sobre mim


. ver perfil

. seguir perfil

. 16 seguidores

.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.posts recentes

. Ficastes

. Quase ontem

. Denúncia

. ADEUS, AMIGO

. ...

. Bendito fruto

. ...

. Amor animal

. Interiores

. A partida

.Link em selo



.tags

. todas as tags

.pesquisar

 

.subscrever feeds