Domingo, 6 de Agosto de 2006

Alguns instantes


'Les amants' de Rene Magritte
                                                     "Les amants"  de René Magritte


Menina, corre as providências.
Já tarda
e temos muito a fazer
do que ficou, lá, distante,
quando moço, um dia...
Corre, menina.
Ajuda com o açoite das horas.
Temos de cuidar,
pois o tempo já cuida de nós
e há muito a fazer.
Temos de amar o amor,
orar e vigiar
e, de novo, olhar as estrelas
como se a primeira vez,
de sentir o alumio da lua,
ver os rios rolando e cantando,
as ruas largas de sol
e chuva,
a moça do adeus...
Fazer e falar o amor
e tanta dor!
Amor, único amor,
indivisível amor.
Urge, menina, me ajuda
a pegar o perdido.
Quero fazer
o que não fiz.
Desperdícios...
Vou amar o que deixei,
um dia...
Poderia ter sido feliz?
Mais feliz?
Infeliz?
Eu era feliz?...
Não sei, menina,
mas sei que é muito tarde.
Porquê, menina?...


De: João costa Filho



publicado por jpcfilho às 21:40
link do post | comentar | favorito
3 comentários:
De Lu Rosario a 6 de Agosto de 2006 às 23:13
Obrigada novamente pelo comentário....e eu estava conversando com um amigo meu e contei todo o meu caso/problema para ele, ele me ajudou muito......ta me fazendo pensar bastante.......beijos!


De Silvia a 7 de Agosto de 2006 às 10:01
Olá...
Sou eu a Silvia ...esta é a única coisa que conheces realmente o meu nome (é de baptismo)...sou a Silvia dos comentários às vezes duros, que tem sempre uma forma diferente de encarar os dramas e que deixa a sua opinião às vezes inesperada...sou eu mesma...



Estava a precisar de férias...tive férias ...dias de sol nos quais apenas via a imensidão da água...e pensei como sempre muito...refresquei a cabeça...parei para meditar...foi bom ....mas tive que voltar...pensei voltar em Setembro...mas era muito tempo...não aguento no ócio muito tempo...


Umas das conclusões a que cheguei:
eu não sei nada ainda sobre a vida...sei alguma coisa...não sei se a nossa troca de palavras escritas contribuiu para o teu crescimento pessoal...a mim contribuiu...
Antes de mais eu acho que criei uma carapaça que me faz fugir do amor...mas esta carapaça avolumou de tal forma que já não aguento...
Eu quero fazer acreditar a mim mesmo que é possível viver sem amor...mas eu acho que estou a exigir muito para mim...tu ou você tem toda a razão quando diz que uma vida sem amor é fria e seca.
Esta é a forma que eu uso para me defender...dizer que o amor não faz falta e coisa e tal ...mas faz...e você não parece charlatão quando fala de amor...e isso me fez acreditar um pouquinho mais no amor...
Não parece falso ...embora seja difícil transmitir a verdade por palavras...você acho que conseguiu...eu admiro a sua capacidade de acreditar...após relacionamentos falhados começamos a pensar que nunca mais...mas você não...não se tornou frio nem gélido com os desgostos...não criou a tal carapaça...eu apesar de não ter essas experiências criei a minha carapaça...talvez pelas experiências que presenciei dos outros...às vezes as minhas palavras são secas realistas de mais mas isso reflecte o medo de mostrar a sensibilidade que é muita...


Outra coisa...nestes blogs (adoro o da Iris Germanica também ) não se trocam palavras por palavras há uma ajuda mútua e isso é que permite um crescimento...A troca de experiências mútuas ajuda a conhecer outros lados da vida que não conhecemos que não pensamos...tenho reparado que assim se ajuda muita gente...parabéns...acho que as tuas vivências te tornaram mais humano e não um oportunista de ocasião...


Continuo à espera de saber se vou dar aulas...é um dos sonhos que me faz realizada...até as lágrimas me saltam dos olhos quando penso...tento esquecer...vivo numa ansiedade...tenho saudade dos alunos...frases que eles me diziam saltam ao pensamento...nós já comunicavamos com o olhar...eles eram meus amigos...quero percorrer o país...trocar experiências com eles...deixem-me fazer isso, quero mais uma oportunidade...


Novamente te vias babar...
Não deixes nunca de escrever ...faz falta a muita gente os teus pensamentos...mesmo nos momentos de memos fé....não deixes...talvez ajudes muita gente...quem sabe? Isso não é gratificante?

Evocando o poema...nunca é tarde penso eu...se ficarmos parados é que nunca mais...

Até breve...




De jpcfilho a 7 de Agosto de 2006 às 23:51
Querida Silvia, para começar ninguém sabe de nada, e quanto mais vc se aprofundas menos sabes, quanto mais pensa que sabe, sabe menos ainda, portanto, com uma confusão dessas é melhor saber apenas o suficiente à sobrivência, e veja que isso não é apologia a ignorância, que aí já outra coisa...E pelos teus comentários, sabes bem muitas coisas da vida, mas estás distante por conta decepções e outros tantos desencantos. Porém acredite que viver é o que tem de bom, e o que de melhor temos para fazer é viver bem.... E como o homem tem um chip que carrega a informação de viver a dois, passa a ser um sofrimento viver só, ou não se arriscar... Como bem disse Fernando Pessoa: "tudo vale a pena se a alma não é pequena", e por aí vai... E penso que se naõ der certo com alguém, dará com outro alguém, não pode é desistri do amor, pois estará negando a própria vida...
Não sei de nada, nem sou conselheiro, mas como amigo te digo ou que digo a mim mesmo: "sem amor a vida não é vida"...
beijos


Comentar post

.mais sobre mim


. ver perfil

. seguir perfil

. 16 seguidores

.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.posts recentes

. Ficastes

. Quase ontem

. Denúncia

. ADEUS, AMIGO

. ...

. Bendito fruto

. ...

. Amor animal

. Interiores

. A partida

.tags

. todas as tags

.pesquisar

 

.subscrever feeds