Domingo, 13 de Agosto de 2006

O sono é irmão da morte...


'Sleep' de Francisco de Goya
                                                  "Sleep"  de Francisco de Goya


"O chão que pisas
a cada instante te oferece a cova"
(Junqueira Freire)


"Eu cambaleava de sono e a voz da sabedoria me disse:
nunca no sono a rosa da felicidade floriu para ninguém,
por que te entregares a este irmão da morte,
se tens muitos séculos para dormir?"
(Omar Kahian)



Tanta gente querendo viver...
E você deitada aí,
como se defunta fosse...
Tanta gente em leito de hospital,
sonhando com ladeiras íngremes
e ruas de sol,
onde moleques correm
e as árvores envergam
ao sabor do vento...
E você deitada aí,
como se nada valesse a pena...
Quanta gente paralítica,
imaginando a felicidade
da frase mágica:
"Levanta-te e anda!"...
E você deitada aí,
sem respeito pelos que sofrem
de verdade...
Tantas pessoas em presídios,
penitentes de suas vidas,
mas sonhando com
a liberdade de ir e vir
e ver manhãs radiosas
e toda a exuberância de Deus,
do belo, em toda parte...
E você deitada aí,
como se já morta estivesse,
sem perceber suas perdas,
com essas pernas bonitas
e vigorosas,
que poderiam levá-la
a muitos caminhos de rosas
e de espinhos...
como só na vida acontece...
Como podes dormir tanto,
com essa tua idade de borboleta,
em uma vida só e curta,
com a eternidade te aguardando,
para milhões de noites,
sem fim?...
E você deitada aí...


De: João Costa Filho



publicado por jpcfilho às 21:35
link do post | comentar | favorito
4 comentários:
De Silvia a 14 de Agosto de 2006 às 18:27
Olá!
Regressei ao teu espaço pois tive esta oportunidade e aproveitei.
Como tenho muita disponibilidade e como gosto de escrever aqui vai mais um "testamento".
Como já disse não tenho experiência a nível sexual mas tenho uma opinião vincada porque como todo o ser humano penso em sexo, não fico indiferente a cenas de sexo e ao que leio sobre sexo.
Antes de mais obrigado pela resposta ao último comentário.
Eu tenho muito cuidado com a palavra amor porque ela significa muito e isso é que a diferencia de todas as outras. Amar é querer estar junto de..., é partilhar, é sentir atracção, é sentir amizade, é desejar o bem de..., é preocupar-se com..., é querer fazer o outro feliz, é gostar de tudo o que ele/ela faz, tem e diz...e não acaba aqui porque esta palavra diz muito mais.
Simpatia em português de Portugal não é mais do que ter compatibilidade com a personalidade do outro o que não implica sentir atracção.
Amar é muito mais do que isto.
Eu já senti amor (infelizmente a outra pessoa não deu importância nenhuma) e este sentimento é muito mais forte do que a simpatia.
As pessoas por quem nutro simpatia não estão sempre no pensamento, enquanto que quem amámos é uma parte de nós.
Só assim eu penso que o sexo possa ser agradável e benéfico porque existe uma atracção, um instinto animalesco que nos faz procurar o outro e o seu toque.
A simples simpatia não tem este magnetismo.
Mas, todos nós somos iguais e também diferentes e como tal ninguém tem que pensar o que o outro pensa e desde que digamos o que pensamos é sempre bem vindo.
Este é o meu modo de encarar este tema mas de modo algum é o correcto pois é apenas o meu ponto de vista.
Aliás eu estou a aprender a ser feliz o que vai levar o seu tempo pois é só vivendo que se aprende realmente. Considero-me uma pessoa com uma personalidade que não é muito comum existir e talvez isto leve a que demore mais tempo a minha adaptação ao mundo em que vivo.

Já me dói os dedos...terminando eu acho que ando meia adormecida e esse poema parece que foi escrito para mim..pensei :está a falar de mim...mas não tenho mais tempo para dizer nada.

Não adormeceu? Parabéns...resiste bem à sonolência.


De jpcfilho a 15 de Agosto de 2006 às 09:30
Olá Silvia, é isso aí, não somos iguais, portanto cada pessoa tem seu proprio jeito de ver, eu acho que sexo é a coisa mais normal, e natural, como a polenização das plantas, e como toda a natureza que reverbera, ouvindo as ordens da Ordem maior, esse é meu ponto de vista... Mas tb que deve ter um seguimento e respeito a certas regras para não banalizar ou perder a essência maior... E vamos em frente que a vida é boa, e a dois é bem melhor...beijos


De gaivota da ria a 15 de Agosto de 2006 às 01:44
Este poema caracterizado pela beleza a que já estou habituada ao vir aqui, fez-me lembrar um texto que escrevi meio às pressas no meu blog «quero lá saber» não porque o meu tivesse qualidade a comparar, nada disso, apenas os sentimentos se cruzam assim como as personagens prostradas prestes talvez a explodir num desabafo ecoando num grito.


De jpcfilho a 15 de Agosto de 2006 às 09:32
Querida Gaivotinha, onde andavas que não respondias? A mil anos te procuro...E obrigado pelo comentário...beijos


Comentar post

.Ao som de:


.mais sobre mim


. ver perfil

. seguir perfil

. 15 seguidores

.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.posts recentes

. Ficastes

. Quase ontem

. Denúncia

. ADEUS, AMIGO

. ...

. Bendito fruto

. ...

. Amor animal

. Interiores

. A partida

.Link em selo



.tags

. todas as tags

.pesquisar

 

.subscrever feeds