Segunda-feira, 14 de Agosto de 2006

Os meninos e as meninas


Children sleeping' de Vasily Perov
                                              “Children sleeping”  de Vasily Perov


A fome sempre bate
na mesma porta.
E a morte sempre tem
endereço quase certo,
ali, onde grassa a fome.
As doenças também
ali se abastecem.
Onde houver a miséria,
ali moram os cavaleiros
do apocalipse,
apocalipse de quem
tem fome,
fome de comer,
mas, geralmente,
são alimentados
espiritual e politicamente
e lhes ensinam a rezar
e os caminhos dos céus
e das estrelas,
mas... e as soluções, aqui,
enquanto vegetam?
Ficam por conta de Deus
que nem diz nada.
E sempre os necessitados
do reino ficam mais
desamparados.
Por que sempre batem
na mesma ferida?
Por que os pequenos
meninos da esquina?
Por que as meninas putas?
Todos já lesos
de tomar porrada
do guarda da noite,
dos heróis e dos santos.
Todos bodes de expiação.
Falecem ainda crianças,
graças a Deus...


De: João Costa Filho



publicado por jpcfilho às 22:45
link do post | comentar | favorito
6 comentários:
De Lu Rosario a 14 de Agosto de 2006 às 23:27
É triste ouvir falar da miséria...quanto mais ve-la de perto e quem quiser é só ir no bairro mais perferico de sua cidade que lá terá alguém jogado, sem comer a um bom tempo, catando lixo, impregnado de vermes e com doenças.....................a realidade é algo que enoja.

Beijs!


De jpcfilho a 15 de Agosto de 2006 às 09:36
Lu, é isso aí em cada esquina e na periferia principalmente, estão os meninos (as) se deteriorando no desprezo dos políticos corruptos. beijosw


De Maria a 15 de Agosto de 2006 às 00:57
Belo poema,mas muito triste,porque as crianças precisam voar,alimentar-se com comida,mas também com esperança e amor.
Beijinhos
Maria


De jpcfilho a 15 de Agosto de 2006 às 09:39
Ólá Maria, é isso aí querida, enquqnto o homem abastece suas dispensas onde apodrece quase tudo, os meninos (as) apodrecem de fome e de doenças, e o mundo nem aí... Somos todos culpados...beijos


De gaivota da ria a 15 de Agosto de 2006 às 01:59
A voz morre-me na garganta quando se trata de crianças sofrendo. Não consigo expressar-me como se qualquer palavra fosse desnecessaria...e eu tão pequenina sem poder fazer nada...
A pergunta:porquê, como não obtem resposta sempre fica na garganta estrangulada pela minha inercia e revolta.


De jpcfilho a 15 de Agosto de 2006 às 09:41
Gaivotinha querida, mas onde andavas? E veja vc que todo mundo fala em crianças, mas quase todos, pensam apenas nos seus, o resto é resto....beijos


Comentar post

.Ao som de:


.mais sobre mim


. ver perfil

. seguir perfil

. 15 seguidores

.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.posts recentes

. Ficastes

. Quase ontem

. Denúncia

. ADEUS, AMIGO

. ...

. Bendito fruto

. ...

. Amor animal

. Interiores

. A partida

.Link em selo



.tags

. todas as tags

.pesquisar

 

.subscrever feeds