Sábado, 18 de Março de 2006

Nada!


'El hombre invisible' de Salvador Dali
"El hombre invisible" de Salvador Dali


A determinação
perdeu seu espaço em mim.
A natureza é fraca
para valores universais,
mas, mesmo querendo,
perco o fluxo
e sou existencial
e inexistente.
No grande palco,
como posso pleitear
um papel de relevo,
se não sei nada?...
Se não sei amar, lutar, concorrer,
vencer, ser vencido,
renascer, sentir, compartilhar?...
Meu Deus,
estar em algum lugar,
qualquer lugar,
ser qualquer coisa...
Mas todos os valores
têm muitos ângulos,
por isso, uma de minhas
raras vaidades
é de que poucos
seriam como eu:
Nada!...


De: João Costa Filho



publicado por jpcfilho às 20:37
link do post | favorito
De Anónimo a 19 de Março de 2006 às 15:59
Sei k vai parecer frase feita, mas é a mais pura ds verdades: nem imaginas como me identifico c este poema! parabens por um mt agradavel cantinho de leitura. ****Maat
(http://spaces.msn.com/maatlightasafeather/)
(mailto:maat_abc@hotmail.com)


Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.


.Ao som de:


.mais sobre mim


. ver perfil

. seguir perfil

. 16 seguidores

.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.posts recentes

. Ficastes

. Quase ontem

. Denúncia

. ADEUS, AMIGO

. ...

. Bendito fruto

. ...

. Amor animal

. Interiores

. A partida

.Link em selo



.tags

. todas as tags

.pesquisar

 

.subscrever feeds