Quarta-feira, 25 de Outubro de 2006

Tu e o infinito


'Enchantment' de Maxfield Parrish
                “Enchantment”  de Maxfield Parrish


Por que me olhaste, 
se eras
uma estrela distante?
Por que sorriste,
se, para mim, cósmica,
inalcançável?
Por que me tomaste,
como numa invasão bárbara,
impensável?
Estás aqui a toda a hora.
Antes, apenas uma ilusão.
Agora, olhaste e sorriste,
és promessa,
vinte quatro horas.
Toda a vida,
a aguardar a estrela guia
e, como astro,
a seguir-te em outras dimensões,
até à aurora boreal.
É só o que importa.
O resto é o infinito...


De: João Costa Filho




publicado por jpcfilho às 21:03
link do post | comentar | favorito
2 comentários:
De Lu Rosario a 25 de Outubro de 2006 às 21:21
Quando fala de amor........me deixa totalmente encantada.

E quanto a Pícaro....rsrs.....ele me disse que se não fosse nossas familias, ele estaria comigo.
É duro ouvir isso não é?
E............quanto a seca que e referi no comentário anterior, significa que é seca de homem mesmo.......kkkkkkkkkk...........Beijos!


De jpcfilho a 26 de Outubro de 2006 às 09:51
Querida Lu, esse Ícaro é mesmo um otário de carteirinha, e deixa vc assim nessa seca nordestina de matar inté cacto? O sujeito tem que ser preso nas formas da lei, e tenho dito...beijos.


Comentar post

.Ao som de:


.mais sobre mim


. ver perfil

. seguir perfil

. 16 seguidores

.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.posts recentes

. Ficastes

. Quase ontem

. Denúncia

. ADEUS, AMIGO

. ...

. Bendito fruto

. ...

. Amor animal

. Interiores

. A partida

.Link em selo



.tags

. todas as tags

.pesquisar

 

.subscrever feeds