Sexta-feira, 3 de Novembro de 2006

Teu olhar


'Water willow' de Dante Gabriel Rossetti
                               “Water willow”  de Dante Gabriel Rossetti


No silêncio de teu olhar,
li as palavras necessárias
à transformação do mundo,
promessas às minhas
pretensões de horizontes.
No silêncio de teu olhar,
li as boas novas,
quando, naquela tarde,
desmistifiquei
minha solidão,
que te pertencia.
No silêncio de teu olhar,
vi mistérios insondáveis,
mundos novos.
Oceanos desconhecidos
guardavam teus olhos,
onde, agora, navego,
ao sabor de tuas
modulações
benditas.
Bendito teu olhar,
que me diz mais
que mil palavras!
Bendita tua retina,
que fotografou
minha alma.
Amém!...


De: João Costa Filho




publicado por jpcfilho às 20:43
link do post | comentar | favorito
2 comentários:
De Maria a 4 de Novembro de 2006 às 22:56
Um olhar que é Oceano e muito mais,olhar que é tudo, que abraça a tua alma..Amén.
Adorei este teu poema mesmo que o silêncio seja uma comtemplação.
Beijinhos
Maria


De jpcfilho a 5 de Novembro de 2006 às 07:55
Olá Maria, que bom te ver por aqui. è verdade, um olhar que abraça a alma.. Todos os beijos. Um maravilhoso domingo.


Comentar post

.Ao som de:


.mais sobre mim


. ver perfil

. seguir perfil

. 15 seguidores

.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.posts recentes

. Ficastes

. Quase ontem

. Denúncia

. ADEUS, AMIGO

. ...

. Bendito fruto

. ...

. Amor animal

. Interiores

. A partida

.Link em selo



.tags

. todas as tags

.pesquisar

 

.subscrever feeds