Terça-feira, 7 de Novembro de 2006

Tu, nua


'Reclining nude' de Luis Ricardo Falero
                                              “Reclining nude” de Luis Ricardo Falero


Te quero nua.
Assim, simplesmente,
com tua monumental
sensualidade viva,
pujante.
És bela, muito bela.
Não como as mulheres
fabricadas em série,
silicones, lipos, academias,
muitos enxertos...
Mas, simplesmente, bela,
por autêntica
beleza tua,
una e nua.
Não como as grandes
obras de arte,
pois respiras mulher
e transpiras tanta
feminilidade
e animalidade tua.
És a primeira manhã.
Não como uma pintura,
pois te moves
e recendes perfumes raros
de sexo e vida.
Simplesmente, nua,
com as singularidades tuas,
teu odor de flor-mulher,
dona da natureza,
explodindo de amor,
toda nua,
a implodir em mim,
assim, nua.
Tens potencialidades
de guerra e paz,
muita paz.
Múltiplas sensualidades,
diz-me teu corpo.
Diz tremores de terra,
tremores de mim,
diz-me de céus,
de abismos.
Assim, nua,
és o começo, o meio e o fim...


De: João Costa Filho



publicado por jpcfilho às 20:45
link do post | comentar | favorito

.Ao som de:


.mais sobre mim


. ver perfil

. seguir perfil

. 15 seguidores

.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.posts recentes

. Ficastes

. Quase ontem

. Denúncia

. ADEUS, AMIGO

. ...

. Bendito fruto

. ...

. Amor animal

. Interiores

. A partida

.Link em selo



.tags

. todas as tags

.pesquisar

 

.subscrever feeds