Domingo, 12 de Novembro de 2006

Natural


'The proposal' de Adolphe William Bouguereau
         “The proposal”  de Adolphe William Bouguereau


Natural, como a orgia
do vento
na flor,
como a fotossíntese
ou o correr dos rios,
é o amor.
Natural, como a luz
que apaga a escuridão,
mostra teu rosto
e alimenta os frutos.
Natural é a estrela moleca
brincar de esconder
na via láctea.
Natural é, quando passares,
eu estremecer
e sentir
todos os elementos,
em pujanças e genuflexões,
convidarem-me
a recrudescer.
Natural é, simplesmente,
convidar-te
a participar comigo,
a dividir comigo
a tua vida,
se te amo...


De: João Costa Filho



publicado por jpcfilho às 20:37
link do post | comentar | favorito
7 comentários:
De Maria a 12 de Novembro de 2006 às 23:06
Os teus versos docemente,vão entrado
Numa academia de música,
sinfonia celestial,tocada para anjos
para simples mortais.
Mais uma vez poeta, o lado do amor vivificado pela tua alma grande.
Beijinhos
Maria


De jpcfilho a 13 de Novembro de 2006 às 07:04
Olá Maria, obrigado pelo poeta, mas penso que todo mundo é poeta, e quem interpreta muitas vezes, o é muito mais... Todos os beijos


De Maria a 12 de Novembro de 2006 às 23:08
um enganozito por vezes acontece no calor do momento.Digo "por anjos para simples mortais.
Beijinhos
Maria


De gaivota da ria a 13 de Novembro de 2006 às 01:11
Eu não sei se é natural eu gostar tanto dos teus poemas, acho que é feitiço mesmo!
(em resposta à questão deixada no meu blogue referente à minha ausência: João de vez em quando os espinhos no ramo de rosas que trago junto ao peito ferem-me um pouco mais mas isso passa ...e logo, logo estou dançando novamente no rodopio louco da vida... abri uma excepção para te vir visitar já que nem tenho feito visitas a bloques amigos mas como digo logo, logo «estamos aí»!!!


De jpcfilho a 13 de Novembro de 2006 às 07:08
Olá Gaivotinhadaria, eu sei que muitas vezes a gente nem está afim de fazer o dia a dia, e muitas vezes nem aos amigos, podemos atender, por conta de naturais sufocos que passamos... Mas, e mesmo assim, te agradeço o carinho e os elogios... Beijos.


De Cöllyßry a 13 de Novembro de 2006 às 19:29
Naturalmente na partilha se vive esse lindo amor...
Bjoca de mel_________________Cõllybry


De jpcfilho a 15 de Novembro de 2006 às 08:00
Olá Collybry, é isso querida, sem partilha, e sem a dvisão exata de teres e haveres, e sem muito carinho, e vontade de fazer o outro feliz, é difícil medrar a flor do amor... beijos..


Comentar post

.Ao som de:


.mais sobre mim


. ver perfil

. seguir perfil

. 16 seguidores

.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.posts recentes

. Ficastes

. Quase ontem

. Denúncia

. ADEUS, AMIGO

. ...

. Bendito fruto

. ...

. Amor animal

. Interiores

. A partida

.Link em selo



.tags

. todas as tags

.pesquisar

 

.subscrever feeds